Hospital Oncológico Infantil integra estudo nacional de nutrição no câncer infantojuvenil

Unidade é referência para o diagnóstico e tratamento do câncer infantojuvenil no Pará e será o único representante da região Norte do país na pesquisa

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, gerenciado pela Pró-Saúde em Belém, será o único representante da região Norte no “Inquérito Brasileiro de Nutrição Oncológica Pediátrico”, estudo realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) e pela Sociedade Brasileira de Nutrição Oncológica, que será lançado na próxima segunda-feira (20).

Inaugurado em 2015, o Oncológico Infantil foi a primeira unidade púbica de saúde da região Norte dedicada exclusivamente ao atendimento de crianças e adolescentes com câncer. Ano ano passado, o Hospital se tornou o primeiro na rede pública do país, com atendimento em oncologia pediátrica, a conquistar a certificação ONA 3 – Acreditado com Excelência, nível máximo de reconhecimento concedido pela Organização Nacional de Acreditação, entidade respeitada e com atuação nacional responsável pela avaliação dos serviços de saúde do País, destacando os melhores resultados de gestão, qualidade e segurança voltados ao paciente.

Além do Hospital Oncológico Infantil, o estudo, iniciado em 2017, contou ainda com a participação de outros 13 centros de atendimento ao câncer infantojunvenil do Brasil, para o desenvolvimento da “Avaliação Subjetiva Global Pediátrica (ANSGP)” – uma nova ferramenta para triagem nutricional do paciente pediátrico com câncer nas primeiras 48 horas de internação.

“A triagem nutricional é uma ferramenta que faz parte do processo da nutrição clínica e antecede a avaliação nutricional, sendo importante para o prognóstico do estado nutricional do paciente e para direcionar a conduta do nutricionista para uma intervenção precoce. Para o paciente pediátrico oncológico, isso será fundamental, pois ainda não há uma ferramenta validada no Brasil”, explica Sandra Moraes, coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietética do Oncológico Infantil.

Com mais de mil crianças em tratamento atualmente, o Hospital Oncológico Infantil encerrou o primeiro semestre de 2020 com a média de 27 novos casos de câncer infantil por mês. Apesar da maioria dos pacientes ser de municípios do Pará, inclusive de aldeias e comunidade indígenas, a unidade também recebe crianças e adolescentes vindos de estados vizinhos como o Amapá, o que amplia a diversidade cultural e a necessidade de adaptação do tratamento ofertado, considerando os hábitos e a realidade de cada um.

Para Sandra, além de dar mais qualidade ao serviço de nutrição do Oncológico Infantil e conhecimentos para a equipe, a participação da unidade como único representante da região Norte irá beneficiar principalmente os pacientes.

“Em uma região como a nossa, que tem alimentos típicos e muito presentes na cultura, é extremamente importante avaliarmos essas características, uma vez que elas auxiliam na intervenção nutricional da equipe e no plano terapêutico do usuário”, complementa Sandra.

Ainda sobre a participação do Hospital Oncológico Infantil no estudo, Alba Muniz, diretora Hospitalar da unidade, destaca a importância do compartilhamento de experiências com outros grandes centros do país. “O convite para participação deste inquérito mostra que Oncológico Infantil está alinhado com o que tem sido feito de mais relevante para o tratamento do câncer em crianças e adolescentes no país inteiro”.

O lançamento do “Inquérito Brasileiro de Nutrição Oncológica Pediátrico” acontece na próxima segunda-feira (20), às 19h. Interessados podem obter mais informações na página da Sociedade Brasileira de Nutrição Oncológica (www.sbno.com.br).

Sobre a Pró-Saúde
A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.