Projeto Sou Super-Herói emociona usuários do Oncológico Infantil

Na luta diária acompanhando o tratamento do filho, a mãe Maryelle Pinheiro se emociona ao relatar o quanto ficou feliz e satisfeita em ver o sorriso espontâneo no rosto do seu menino. “Nossa, é  emocionante ver tanta alegria no olhar do meu filho. Ver ele sorrindo, interagindo, é muito bom! Uma sensação indescritível. Há quase um ano eu não via isso”, relata a mãe do pequeno F. W. P., de apenas 15 anos, que possui síndrome de down e autismo, e há quatro meses iniciou tratamento no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém.

Assim como Maryelle, outros usuários do Oncológico Infantil se emocionaram e curtiram a segunda edição do projeto Sou Super-Herói,que aconteceu nesta sexta-feira (08/07). A ação faz parte do calendário de humanização do hospital, e está prevista para ocorrer uma vez por mês. O principal objetivo do projeto é levar alegria às crianças que lutam contra o câncer, através da fantasia e do lúdico, impulsionado pelo entusiasmo dos colaboradores do hospital.

Neste dia, a criatividade e a empolgação tomam conta. “Aqui todos somos super-heróis, começando por nossas crianças, que lutam diariamente contra a doença; as famílias, que sempre estão por perto nessa batalha; e os colaboradores, que lidam diariamente, usando seus ‘super poderes’ para também enfrentar seus medos e cuidar dessas crianças com todo amor e carinho” diz a diretora geral do Hospital Oncológico Infantil, Alba Muniz.

Substituindo a formalidade: máscaras, capas e acessórios diversos passam a fazer parte dos uniformes dos colaboradores, deixando o atendimento mais descontraído e bem quistos pelos baixinhos. “Essa já é a segunda vez que eu participo do projeto, e não tem como negar que é um dia de trabalho totalmente diferente e contagioso” relata a terapeuta ocupacional, Lorena Santana, que usou a fantasia de Capitão América na versão feminina.

Lorena também contou que o projeto ajuda na recuperação das crianças e na aceitação do tratamento. “Nós, da área de terapia ocupacional, sabemos que o lúdico interfere muito no aumento da alegria e da sensação de felicidade da criança, e criança feliz fica menos tempo hospitalizada, tem mais aceitação ao tratamento e consequentemente, fica mais favorável a receber alta hospitalar” relata.

Atividades

Durante a ação, as crianças também puderam curtir várias atividades recreativas na brinquedoteca do hospital. Segundo a coordenadora de humanização, Paula Viana, o projeto visa aproximar cada vez mais o colaborador dos usuários do hospital. “É um momento em que aquele colaborador que mexe o dia todo com números ou papéis, se aproxime mais dos nossos usuários, para que eles possam sentir o quanto o trabalho deles é importante na recuperação dessas crianças” relata.

Unidade

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo é o primeiro hospital público da região Norte do Brasil, referência no tratamento de câncer infantojuvenil. Tem como um dos seus principais pilares o compromisso com a Humanização. Cada projeto visa o bem-estar dos usuários, desde a sua chegada até o momento de sua alta. Totalmente público e gratuito, o hospital pertence ao Governo do Estado do Pará, gerido pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública.