Hospital Oncológico Infantil recebe novos voluntários

Foram quase duas horas de viagem até que as amigas Mayara Barreto e Deusilene Martins chegassem ao Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém (PA). Moradoras do município de Abaetetuba, no nordeste do estado, e estudantes do curso técnico de enfermagem, elas fazem parte do grupo de novos candidatos ao Programa de Voluntariado da Unidade, que é referência no tratamento especializado do câncer em crianças e adolescentes no Pará. Além das estudantes, outros 20 candidatos participaram do primeiro encontro.

Durante a reunião, os candidatos conheceram as possibilidades de atuação voluntária no Hospital. Atualmente, o trabalho é dividido em atividades diárias de música, leitura, religião, estética, sorrisoterapia e artes, onde Mayara espera poder contribuir. “Tudo o que envolve cuidar de crianças me motiva, então quando soube dessa oportunidade de ser voluntária, não pensei duas vezes e nem mesmo na distância”, conta a estudante.

Para a fisioterapeuta Pollyana Lobato, a oportunidade de ser voluntária no Hospital será uma chance de dar continuidade à experiência e aos ensinamentos bíblicos que aprendeu na igreja em que frequenta. “Se temos condição de ajudar, temos que estender a mão, assim como Jesus fez”, diz.

Formação

Com quase 200 visitas de voluntários registradas em dezembro, Tirza Ferreira, supervisora de Humanização no Hospital Oncológico Infantil, destaca a importância das atividades desenvolvidas por esses grupos. “Assim como o número de crianças em tratamento no Hospital, o de voluntários tem crescido anualmente e eles têm uma participação importante no nosso dia a dia, formando laços de amizade que se estendem para fora do Hospital. Por isso, é importante orientarmos sobre a continuidade das atividades e, claro, a segurança do paciente”, explica.

O curso de formação para os novos voluntários do Hospital Oncológico Infantil será realizado no dia 29/1. As aulas irão orientar os participantes sobre normas e controle de infecção hospitalar, segurança do paciente, política de humanização e o Programa de Voluntariado.