No Dia do Abraço, crianças em tratamento distribuem carinho no Hospital Oncológico Infantil

Se o melhor lugar do mundo é dentro de um abraço, os braços ainda pequenos das crianças em tratamento no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, não foram problema para que elas cumprissem a oferta anunciada aos funcionários: “Abraços grátis”. Com placas nas mãos e por todos os andares, elas retribuíram os cuidados recebidos diariamente em uma programação alusiva ao Dia Nacional do Abraço, celebrado nesta quarta-feira (22).

Organizada pela equipe de Humanização do Oncológico Infantil, a programação foi uma surpresa que emocionou os colaboradores, com a promoção de carinho e o reencontro com algumas crianças que estão fora de tratamento. Foi o que aconteceu com a técnica de Enfermagem, Monica Souza, que atua na unidade há 3 anos e conta como ficou feliz com homenagem. “Poder ver as crianças bem e correndo para nos abraçar, me fez lembrar de quando elas chegaram no hospital, da evolução delas no tratamento. Hoje, algumas deixaram de internar e mesmo depois desse tempo, elas ainda nos reconhecem. Fica uma sensação de dever cumprido”, contou Monica Souza.

Para a supervisora de Humanização da unidade, Tirza Ferreira, o Dia do Abraço também foi uma forma de promover sentimentos de carinho e afeto nas crianças e funcionários. “A gente está sempre celebrando datas comemorativas e essa especial porque levamos alegria para as crianças e colaboradores de áreas assistenciais e administrativas, que acabam tendo pouco contato com as crianças, mas hora viram como o trabalho deles reflete no cuidado ao paciente”, destacou Tirza.

Aula de carinho
Os abraços foram distribuídos pelas crianças que fazem tratamento no Oncológico Infantil e que estudam na Classe Hospitalar em funcionamento na unidade por meio de parceira com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Professora do projeto, Elvira da Silva falou sobre a importância da celebração de uma data em que o maior aprendizado é o amor pelo próximo. “Hoje as crianças tiveram uma aula especial para aprender sobre um sentimento importante no tratamento que é o afeto. Muitas estão longe das famílias e esse sentimento acaba sendo depositado na equipe do Hospital. E hoje foi um dia que elas tiveram para mostrar esse carinho. Tudo isso é importante para a adesão ao tratamento”, conta a professora.

Sobre a Pró-Saúde
A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 23 cidades de onze Estados brasileiros – a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativo, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.