Hospital Oncológico Infantil alerta sobre importância da higienização das mãos

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 100 pacientes internados, estima-se que pelo menos sete em países desenvolvidos e 10 em países em desenvolvimento irão adquirir algum tipo de infecção hospitalar e, entre as principais causas para isso estão o uso indiscriminado de antibióticos, a quebra de protocolos assistenciais, contaminações ambientais e falta de higienização das mãos.
Para que esses números não se tornem uma realidade no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, a unidade referência para o diagnóstico e tratamento especializado do câncer infantojuvenil no Pará, aderiu à campanha mundial da OMS e promoveu uma semana de orientações para funcionários da unidade. “A limpeza das mãos está presente em todos os procedimentos de assistência ao paciente, dos mais simples aos mais complexos”, explica Debora Onuma, médica infectologista e coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do Oncológico Infantil.
Realizada anualmente, sempre no mês de maio, em alusão ao Dia Mundial de Higiene das Mãos (5) e ao Dia Nacional do Controle das Infecções Hospitalares (15), a campanha deste ano deve alcançar cerca de 500 pessoas, entre usuários e colaboradores. “Estivemos em todos os leitos, sala de espera das consultas, postos de enfermagem e áreas administrativas em todos os turnos para reforçar as orientações de lavagem correta das mãos e outras medidas importantes que servem tanto para a equipe do hospital como para os usuários e acompanhantes”, ressaltou Adrielle Karoline de Souza Ribeiro, a enfermeira do SCIH.
Eucélia Barros é mãe do jovem Antônio Vinicius, de 10 anos, internado no Hospital para tratamento contra uma leucemia descoberta há 20 dias. Ela fala sobre como todas as orientações têm sido importantes nessa fase inicial. “Quando entrei aqui, não sabia nada sobre a doença, mas desde o início fomos bem acolhidos e a todo momento recebemos orientações sobre o tratamento. A higienização das mãos foi uma delas e o que me chamou atenção foi porque as pessoas acham que isso não tem importância e eu vou levar essa orientação para casa, quando ele vai receber muitas visitas”, conta Eucélia.
A Campanha de Higienização das Mãos do Hospital Oncológico Infantil, unidade gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), encerra nesta terça-feira (28), com palestras realizadas para os colaboradores que atuam no período noturno.

Paciente Seguro
Além da campanha, a higiene das mãos será um dos temas que o Hospital Oncológico Infantil irá trabalhar para a educação de pacientes, familiares e acompanhantes ao longo do ano, com a adesão ao Projeto Paciente Seguro, do Ministério da Saúde, que tem o objetivo de contribuir para a qualificação do cuidado em estabelecimentos de saúde, melhorando a segurança do paciente em hospitais públicos, por meio da integração e troca de experiências entre as instituições de saúde.
O Projeto é desenvolvido por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde e é coordenado pelo Hospital Moinhos de Vento. Além do Oncológico Infantil, os hospitais Metropolitano de Urgência e Emergência e Regional do Baixo Amazonas, ambos administrados pela Pró-Saúde, e o Hospital Municipal de Santarém também estão no projeto e, ao longo de dois anos, serão desenvolvidas ações educativas para a formação de profissionais, integração das instituições, orientação dos usuários, além do desenvolvimento de ferramentas de gestão.