Oncológico Infantil mobiliza quase 100 pessoas em campanha de doação de sangue

A solidariedade e o amor ao próximo fizeram com que a técnica de Enfermagem, Arlete Martins escolhesse a Campanha de Doação de Sangue e Cadastro de Medula Óssea realizada nesta terça-feira (10), pelo Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, para fazer a sua última doação de sangue do ano.

“Procuro doar uma vez a cada três meses. Esse é o período recomendado para mulheres e como já havia feito outras doações, essa foi a minha última deste ano, mas a primeira direcionada para o Oncológico Infantil. Fiquei muito feliz com essa doação e de poder ajudar as crianças na luta contra o câncer”, conta Arlete que trabalha como cuidadora de idosos.

Assim como Arlete, outras 95 pessoas doaram na Campanha, que neste ano, foi realizada nos meses de julho e dezembro, em função da redução de até 30% no número de doações nos centros de coleta da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará – HEMOPA, nestes períodos.

Assistente Social da Fundação Hemopa, Nilvete Smith, explica a importância da realização de campanhas em parceria com os hospitais. “Ao mesmo tempo em que buscamos sensibilizar a sociedade, fazemos um importante trabalho de captação com as campanhas externas nos hospitais. Uma campanha como essa, no mês dezembro, nos ajuda a manter um atendimento seguro”, explica.

Com mais de 3.500 transfusões realizadas ao longo do ano, as campanhas realizadas pelo Oncológico Infantil reforçam a importância da doação de sangue como um dos fatores de manutenção do tratamento. Nesta última campanha do ano, além do tema “Quando você doa, a brincadeira continua”, o hospital também trouxe o slogan “O sonho acontece com a sua doação”, que integra a Campanha de Natal da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, gestora do Oncológico Infantil.

“Unimos esses dois temas para que as pessoas entendam que, mesmo diante de um cenário de redução do número de doações, não podemos deixar o tratamento das crianças parar e a doação de sangue é um presente antecipado que elas recebem”, explica o farmacêutico bioquímico Márcio Pires, da Agência Transfusional do Hospital Oncológico Infantil.

Sobre o Hospital
Referência para o diagnóstico e tratamento especializado do câncer infantojuvenil no Pará, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo é uma unidade do Governo do Estado, gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.

Atualmente, cerca de 900 crianças e adolescentes de municípios do Pará e de estados vizinhos, como o Amapá, estão em tratamento na unidade. Em 2019, a unidade já ultrapassou os 200 mil atendimentos, entre eles: 52.269 no serviço multiprofissional (Psicologia, Fonoaudiologia, Serviço Social, Fisioterapia e Terapia Ocupacional), 123.135 exames, 20.153 sessões de quimioterapia, 13.216 consultas, com índice de aprovação atual de 97% dos usuários.

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 22 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.